Museu da Língua Portuguesa (2017-2019)

O Museu da Língua Portuguesa reabre agora renovado, após grande incêndio que o destruiu em 2015. Com a atualização de algumas instalações e a criação de algumas novas experiências, ele está centrado no português do Brasil. Esta é a língua falada hoje de uma ponta a outra do país. Mas isto não significa que não se pretenda dar conta de todas as vertentes linguísticas que contribuíram para formar a variante nacional brasileira do português – vamos falar dessas línguas em si mesmas, mapear seus caminhos para o Brasil, assinalar seus influxos em nossos falares. Do mesmo modo, abordaremos as nossas variações linguísticas internas – variações geográficas, temporais e socioculturais.

No Museu da Língua Portuguesa, dentre muitos outros recortes possíveis, optou-se por observar a língua portuguesa a partir de de alguns eixos fundamentais. São eles:

Primeiro eixo: sua antiguidade. A língua portuguesa e as línguas que influíram na formação do português do Brasil têm origens remotas. Entender isso é compreender como as línguas estão em movimento, nascem, se cruzam e transformam. Caso contrário, morrem.

Segundo eixo: sua presença global. A língua portuguesa está presente nos cinco continentes. Segundo alguns autores, a própria ideia de globalização surgiu após Portugal ter chegado na África, na Índia, na Ásia e na América, com as grandes navegações. Hoje, o português é falado, com suas variantes mundo afora, por cerca de 261 milhões de pessoas.

Terceiro eixo: sua formação sincrética, que nos diferenciou, em muitos aspectos, do linguajar lusitano, constituindo a nossa própria realidade verbal, ainda hoje in progress. A língua portuguesa recebeu contribuições de muitas línguas e está marcada pelos encontros e desencontros de povos e signos, por convergências e conflitos, por contradições e desigualdades.

Quarto eixo: sua reinvenção permanente. A língua portuguesa é viva e estrutura o nosso cotidiano através do que falamos, lemos e escrevemos. A linguagem oral e a linguagem escrita produzem e reproduzem incessantemente novos e velhos significados recriando mundos através das artes e das sociedades no seu fazer-se e refazer-se diário. Milagrosamente, no Brasil, país- continente, é a língua portuguesa que dá unidade ao país.

Fundação Roberto Marinho

Museu da Língua Portuguesa